Arquivo da tag: eu

Fósforo

          eu eu eu eu eu eu eu eu eu eu eu eu eu Me sinto fósforo dentro da caixinha em batucada: chacoalhando à espera de cigarro que assim me faça valer. Tenho dor de cabeça … Continuar lendo

Publicado em Base de raciocínio, Crítica, Freico Nordon, Poema | Marcado com | Deixe um comentário

Mentira

MENTIRA Sou mentiroso Não tenho vergonha nenhuma em dizer. Mentir é prazer pomposo. É soldado ocioso que inventa batalha e que pra melhorar, o rosto talha. A mentira é benção de mundo. Mente-se pra provocar alheio sentimento e não pra … Continuar lendo

Publicado em Base de raciocínio, Crítica, Poema | Marcado com , , , , , | 2 Comentários

Pobre do Poeta!

POBRE DO POETA Pobre do poeta que tenta dissertar sobre vida amor, torrentes luar! Pobre do poeta Que nunca pode amar! Pobre da canção Que sob dezenas de notas Para dissimular, Empaca num Dó -Que dó da canção! Pobre do … Continuar lendo

Publicado em Base de raciocínio, Crítica, Freico Nordon, Poema | Marcado com , | 2 Comentários

Re’olho

RE’OLHO  Uma vez achei que o relógio me observava. Olhava me recriminando por não ter feito coisas que devia. Sou culpado por isso mas somente isso. Não deveria ser crucificado ainda mais por um cara que a vida é girar … Continuar lendo

Publicado em Base de raciocínio, Poema | Marcado com , , | Deixe um comentário