O Silêncio do Poeta é a Canção das Ideias

A poesia é suja e não tem culpa disso, sua raiz é suja! Imunda! Já encontrou algum poeta que nascera do regozijo de um sorriso ou de um gozo de felicidade? A felicidade do poeta é sofrer. Os grandes poetas germinam sob desgraças e infortúnios. É por isso que desejo ser um médio poeta. Sim, médio já está  bom.

E de todas as sujeiras e podridões da poesia, é expelido sobre o mármore do mundo, um ser que inflama dessas dores e com esse fogo e viço e lágrima e sangue e resquício que o ser poeta, transforma de seu silêncio uma canção de ideias.

_Maick Learning_

Anúncios
Esse post foi publicado em Base de raciocínio, Crítica, Poema e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s