VereDicto Popular

 

Veja, olhe, mude!

Sem eira e nem beira
me sirvo de asco
pasto e flor de laranjeira.
Sei que falar é prata,
e calar é ouro
mas existem louros além dessa fronteira.

Desgraça pouca é bobagem
para bagagem de pobre:
só existe cilada
trapo de shorts e foto
de mocinha encalhada
que fica pra titia
sem medo de ser, pelo amor, ceifada                         
nem pela morte, arredia

Dia de muito, é véspera de pouco
nada se adia, nem se copia
nos dias de pulcro
nada de lucro, e menos de cores:
nuns dias flores, e lágrimas noutro.

Quem diria, que quem dirige a poesia
é mais forte que a água que tanto bate
e que rebate as próprias críticas
com um balde de felicidade em papel,
um gole de chocolate e um cigarro de fel.

Uma andorinha, só não faz verão
por culpa do preço do pão
da carne, do leite
que de leite não tem nada:
um copo de vaca e um jarro de água
Qual andorinha quer fazer verão
quando ração é mais cara que satisfação
E inverno é mais fácil que mágoa?

Nada é melhor que adiar
Prevenir, remediar?
Coisa mais insossa                                                  
melhor ver mosca
pousar em minhas vistas
e acarinhá-las com suas patas
Me amar. E lembrar:
Que em minha boca,
fechada por trás
mosca nenhuma
entra, jamais!

Quem tem mão pega o do lado
Quem não tem fica parado
esperando o cão ou o gato
para caçar.
Os macacos não têm galho
são sem árvores, nessa terra de carrapatos
os Patos, por sua vez
que se calem, pois são galinhas
de pompa e sapatos.

Vou descansar, já que
Cada Cabeça Com Sua Sentença!
Somos enganadores de nós mesmos,
nos fazendo acreditar
que sabemos coisas que nunca saberemos…

 

 

Va, Va Va Va Va Va Va Va Va Va Va Va Va === >>>  _Maickson Alves_

Anúncios
Esse post foi publicado em Base de raciocínio, Freico Nordon, Poema e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para VereDicto Popular

  1. Nara Aragão disse:

    Poeta menino, poeta questionador, poeta da realidade, poeta idoso, poeta imaginário, poeta criança, poeta – poeta, poeta – escritor…
    Vc carrega em si muitas facetas, essas que o completa e o torna diferente dos demais… Percebe nas palavras menos esperadas para a situação/tema do texto a descrição de algo que por vezes parece que vai ser algo abstrato – quando lido inicialmente – e ao chegar ao final do seu texto, paro e penso: “caraca, como ele pode escrever isso e dizer isso”…
    Suas críticas, suas observações até seus devaneios tem um sentido muito forte na realidade retratada com algo que algumas vezes trás consigo a ilusão: “a poesia”.

    Parabéns por esse belo post!

    Beijo meu menino poeta!

    • freiconordon disse:

      Ohh meu Deus… *-* É ótimo ler isso, agradeço demais os elogios, é um agrado maravilhoso ouvir esse tipo de coisa… Não necessito ser lido por milhões, mas as dezenas que me leem, quero que sintam e passem algo de novo e sincero ao fazê-lo.

      Te adoro minha menina!!

      *-*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s