Vegetariano

Ser vegetariano

Degustar plantas sem gosto

viajar no vinagrete

no limaosinho, no tempero bom do verde.

Sempre quis!

Queria sorrir com dentes brancos

de muita alface e pouco pernil

caminhar satisfeito comigo

e com minha plantação de chuchu.

Queria sentir cheiro de

bife e desejar cominho

à Salada Verão.

Planejar quitutes de orégano

mais agrião

Comentar sites de receitas

Salada Siza + Palmito, limão

Tomar suco sem açúcar

e arrotar marola de saúde.

Preparar jantar que se preze:

Tomate Cereja

Abobrinha

Berinjela

Pepino

Aipo

E mais Salada Caprese

Queria tanto ser verde _ Que dó!

e não precisar me bronzear.

Tomar caldo de cana

ao invés de Mocotó.

Só que minha língua

não pinga por vagem

minha boca não pede

alface

não choro por couve

muito menos

À Lalmeirão

Afinal

minha língua é de carne,

meus lábios são…

meus olhos veem

e pedem carne,

o perfume da coisa

bem pa-assada

Desculpem!

Não negarei às origens

à grelha!

Mas prometo:

Pintarei de verde

minha vontade vermelha

                                                                                                            _Maickson Alves_

Anúncios
Esse post foi publicado em Base de raciocínio, Freico Nordon, Poema e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s