A Ironia da Lógica: Razão

Definitivamente, o ser humano não é apenas um monte de carne, com pele, órgãos, nervos e veneno… Ser humano é um montante de sentimento incrustado numa carapaça que lhe faz real: seu rosto, seu corpo, mas apenas isso, de resto é todo sentimento. Não existe resposta científica, muito menos religiosa para explicar coisas, que de fato, não necessitam de explicação, como um abraço quente de sua paixão, um beijo sedoso de uma boca que te respeita e te quer por perto. Nada além da pura e abençoada ignorância dos sentimentos.

Quantos sonhos são desperdiçados, quanto amor desentendido, quanto fervor que não se sente uma mínima chama é deixado passar, pelo “ser humano” ter mania de querer encontrar lógica onde não há nem palavras pra corresponder? Quanta vida é deixada de lado para criar teorias factíveis de julgamentos e julgamentos e julgamentos, e renovações, renovações… sem qualquer princípio? Não suporto essa mania de querer encontrar respostas para tudo, não gosto de me imaginar tentando entender o porquê de a fruta mais bonita ser vermelha, ou o porquê de um bebê não morrer afogado no ventre da mãe… Não necessito e creio em minha coerência, não necessitarei dessas respostas…

Quando digo que amo, amo sim! Se odeio, ora! Então saia de perto, pois é verdade! Não exija explicações sobre sentimentos… exija sobre qualquer coisa palpável, mensurável, concreto e em pedaços. Não o deliciar de pensamentos. Crucifique-me se me presenciar em algum fatídico dia dizendo o contrário, ou fazendo crer o contrário. Meus princípios são correntes que somente se desfazem elos, quando não existir mais um Eu.

Conheci um menino que me disse uma vez: “Não sou aquilo que se inveje como normal, não assumo padrões de personalidades, nem me mascaro para esconder a minha, gosto de ser assim, encontrar a verdade na incoerência das minhas idéias; comer da ambrosia e beber do Néctar sabendo que não morreria, pois sou algo em essência que nem mesmo me conhece de fato, mas o Fato é malvado, não me apego a ele”…

Prazer: esse menino era eu!

 _Maickson Alves_

Anúncios
Esse post foi publicado em Base de raciocínio, Crítica, Freico Nordon, Poema e marcado , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para A Ironia da Lógica: Razão

  1. Nara Aragão disse:

    Prazer em conhecer esse texto magnifico da primeira a última linha… Começa com um assunto geral onde se resume a opinião de um ser humano – você – que pode ser levado para outros milhares.
    Lindo texto, cheio de passagens para refletir, que tem muito a ensinar e a cada leitura aprender um pouco mais sobre esse menino…

    Um beijo

    Nara

    *-*

    • freiconordon disse:

      Grato minha mocinha… sinta-se “culpada” pela origem desse texto… porque iniciou a partir da nossa conversa… sobre sentimentos… e a falta que qualquer necessidade de compreendê-los…

      Beijus!!!

  2. Nara Aragão disse:

    É tão bom se sentir “culpada” pelo nascimento de um fragmento de genialidade desse….=D

    • freiconordon disse:

      Não é genial não 😛 … nem queria que fosse… os gênios normalmente eram pessoas tristes, e sozinhas… sem amor…

      Eu não me encaixo nessas características…

      (Vc sabe muito bem disso, e é “culpada” também por isso)…

      *-*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s